English Version Portugues
 
 
English Version Portugues
   
 
English Version Portugues

Protocolo Celestial
(Renato Marinoni- twitter.com/renatomarinoni)

    “Entrai por suas portas com ações de graças e nos seus átrios com hinos de louvor; rendei-lhe graças e bendizei-lhe o nome.”

Salmo 100:4-5

    A Bíblia é tão maravilhosa que ela mesma nos ensina a como nos aproximarmos da presença de Deus. É imprescindível, ao falarmos sobre o fluir de uma ministração, que estudemos o que a Palavra nos ensina sobre o protocolo, o processo que deve acontecer para que entremos na presença de Deus.

 

A figura do tabernáculo

Em Hebreus 10:1 lemos que a lei, o Antigo Testamento, era uma sombra do que viria a ser revelado através de Cristo e a Nova Aliança. Lemos ainda em Hebreus 8:5 que o ministério sacerdotal daquela época também era uma sombra do sacerdócio a ser revelado em Jesus, o sacerdócio celestial.

Ainda nesse verso vemos que o tabernáculo era a sombra de uma verdade celestial. O tabernáculo representava o que é necessário para que o homem entre na presença de Deus. Ele foi projetado pelo próprio Deus e descrito detalhadamente a Moisés, dividido em três partes: o átrio exterior, o Santo Lugar e o Santo dos Santos. Essas três divisões do tabernáculo nos revelam algo muito profundo sobre o protocolo celestial, sobre como devemos entrar na presença de Deus.

Nesses três estágios vemos que para um encontro real com o Senhor precisamos:  primeiramente, ações de graças; em segundo lugar, louvor; e em terceiro lugar, adoração.

 

Ações de graças

O salmo 100:4a nos diz: Entrai por suas portas com ações de graças (...). As ações de graças a Deus são a porta de entrada para a sua presença. A primeira atitude que temos de ter para entrarmos rumo ao Santo dos Santos é gratidão.

 

Louvor

O segundo passo em nossa caminhada pelo tabernáculo é o Santo Lugar. O salmo 100:4 continua dizendo: nos seus átrios com hinos de louvor; rendei-lhe graças e bendizei-lhe o nome.

Se entramos no átrio exterior com ações de graças, devemos entrar pelo Santo Lugar com um hino de louvor. Louvor nos fala de declarar quem Deus é e suas poderosas obras. Louvor nos fala de festa. O salmo 100:1-2 diz: Celebrai com júbilo ao Senhor, todas as terras. Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico.

 

Adoração

Quando entramos no Santo dos Santos, não achamos rituais que nos satisfaçam, não temos argumentos plausíveis, não temos mais palavras, simplesmente estamos diante da presença do Deus de Israel. Aqui não há mais nada senão um móvel. A arca da aliança. A própria presença de Deus manifesta entre nós.

O Santo dos Santos é lugar de humilhação. É lugar de plena consciência da nossa humanidade e de quão pequenos somos, mas também de plena consciência da grandeza de Deus. Quando o sumo sacerdote entrava no Santo dos Santos, ele estava, na verdade, entregando tudo o que tinha, inclusive sua vida, pois não sabia se sairia vivo dali. O Santo dos Santos é um lugar de entrega.

(Retirado do livro “Mergulhando na Adoração” de Renato Marinoni ) www.renatomarinoni.com

Confissão: Não existe nada melhor do que a presença de Deus! Por isso eu escolho colocar em meus lábios um hino de gratidão e de louvor, para O adorar!